bebe

06 set 2017 A RELAÇÃO DA AMAMENTAÇÃO COM A SAÚDE BUCAL DO BEBÊ

Crianças amamentadas por mais de dois anos são mais propensas a ter cáries, de acordo com um novo estudo brasileiro publicado na revista Pediatrics (leia o abstract aqui). Dessa forma, ações preventivas devem ser estabelecidas o mais cedo possível, porque o aleitamento materno traz muitos benefícios para a saúde geral e oral das crianças.

Os pesquisadores analisaram comportamentos de amamentação e consumo de açúcar de 1.129 crianças em Pelotas (RS). Aos cinco anos, as crianças visitaram um dentista e foram examinadas para detectar deterioração em superfícies dentárias e cáries severas, restauradas ou não.

Resultado de imagem para saude bucal bebe

Entre as crianças participantes do estudo, 23,9% apresentaram cáries severas e 48% tinham pelo menos uma superfície dentária afetada. As crianças que foram amamentadas por dois anos ou mais (cerca de um quarto das participantes) tiveram um risco 2.4 vezes maior de ter cáries severas, em comparação com crianças que foram amamentadas por menos de um ano.

De acordo com a autora principal da pesquisa, Dra. Karen Peres, professora associada na Universidade de Adelaide, na Austrália, existem alguns fatores que explicam a associação. “Em primeiro lugar, as crianças que são amamentadas por mais de 24 meses geralmente mamam sob livre demanda e durante a noite. Em segundo lugar, com a maior frequência de aleitamento materno e amamentação noturna torna-se muito difícil limpar dentes neste período específico”, explica.

No entanto, o estudo descobriu que a amamentação entre 12 e 23 meses não apresentava um maior risco de cáries.

Aleitamento materno e saúde bucal

Márcia Vitolo, professora da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, disse que também acredita que a amamentação em alta frequência, bem como a quantidade de açúcar consumida, podem explicar os resultados. Ela não esteve envolvida neste estudo, mas já trabalhou em pesquisas semelhantes.

“Eu acredito que há associação entre aleitamento materno e cáries quando o ambiente é insalubre – como há uma alta frequência de amamentação durante o dia e a noite, além do consumo de doces”, disse a professora.

Márcia, que realizou um estudo semelhante na capital gaúcha, também descobriu que as crianças amamentadas por mais de 24 meses tiveram um risco duas vezes maior de desenvolver cáries severas. Duas outras pesquisas sobre este tema, realizadas Alemanha e na Itália, encontraram uma associação, enquanto outra no Brasil não.

Mas Karen Peres diz que é importante lembrar que, como este estudo foi realizado no Brasil, os resultados podem não ser aplicáveis ​​a outras partes do mundo.

“Eu acredito que a extrapolação geral de nossas descobertas é incerta, sugerindo que isso poderia ser feito apenas para populações com padrões semelhantes de aleitamento materno e exposição ao flúor”, disse ela. O flúor na água pode prevenir a cáries. Pelotas (RS) é abastecida por água fluoretada desde 1962.

LEIA TAMBÉM: Mitos sobre a saúde bucal

 

Benefícios da amamentação

Diversos outros estudos, no entanto, constatam os benefícios da amamentação para a dentição. Em outra pesquisa, Karen descobriu que bebês que mamam exclusivamente no peito por seis meses têm 72% menos chances de ter má oclusão.

A AAP – Academia Americana de Pediatria  recomenda amamentar bebês por um ano – e continuar por mais tempo somente quando tanto a mãe quanto a criança quiserem. As recomendações da Organização Mundial de Saúde prolongam o período de amamentação até dois anos ou mais.

Há diversos benefícios da amamentação, para a mãe e o filho. A amamentação proporciona aos bebês os nutrientes essenciais para o crescimento e desenvolvimento, além de reduzir o risco de doenças infecciosas, infecções de ouvido, diarreia e até mesmo a morte. Para as mães, a amamentação pode ajudá-los a retornar ao seu peso antes da gravidez mais rapidamente, ao mesmo tempo que reduz o risco de câncer de ovário e de mama.

Para a AAP há poucos motivos para não amamentar, como certas doenças ou outras condições. Um médico deve sempre ser consultado para determinar se uma mãe pode amamentar com segurança.

 


Fonte: Livre tradução do cnn.com via DentalPress.