Abordagem atual sobre o clareamento caseiro

O clareamento dental vem se tornando um tratamento cada vez mais procurados nos consultórios odontológicos. A grande divulgação pela mídia, simplicidade e efetividade da técnica, quando bem aplicada, vêm contribuído por essa busca de tratamento o qual vem, cada vez mais, sendo conhecido pelos próprios pacientes. Sendo assim, proporcionar dentes brancos ou mais claros para os pacientes se tornou ainda mais desafiador.

O conhecimento das causas das alterações cromáticas dos dentes, sejam intrínsecas ou extrínsecas, congênitas ou adquiridas, são de suma importância para escolha do produto e técnica clareadora.

Durante a evolução do clareamento varias técnicas e produtos foram propostos ao longo do tempo: substâncias abrasivas, àcido oxálico, pyrozone, peróxido de hidrogênio associado com calor, até que, no início da década de 19901-3, o autor propôs a técnica do clareamento caseiro, contribuindo e, dando inicio, assim, à grande evolução para o sucesso do clareamento dental. Esta se baseia, basicamente, no uso de géis à base de peróxido de carbamida com concentrações variando entre 10% a 20%, aplicados pelo próprio paciente no interior de uma moldeira personalizada, quando o paciente dorme (“técnica noturna”), visto que, o gel, tem que permanecer em contato com a superfície dentária por um período, em torno, de 4 horas.  Hoje em dia com a grande qualidade tecnologia dos géis à base de peróxido de carbamida disponíveis atualmente no mercado odontológico (ex.: linha Mix Night – Villevie; linha Opalescence – Ultradent;  linha Whiteness – FGM etc),  essa técnica se torna cada vez mais confiável, segura para o profissional, apresentando, quando bem guiada, excelentes resultados para o paciente.

009