Associação de técnicas: clareamento de consultório e clareamento caseiro

Atualmente a Odontologia Estética dispõe de uma extensa linha de produtos para resolução dos mais variados casos. Resinas nanométricas, cimentos resinosos (duais, quimicamente ativados ou auto adesivos), restaurações indiretas metal free (Zircônia, Procera, In Ceram, IPS Empress, Lava) e também uma extensa linha de clareadores dentais e técnicas para conseguirmos satisfazer o desejo dos pacientes: “dentes mais brancos”.

Nessa linha de clareadores temos as técnicas de uso profissional, utilizando o produto no consultório (Office Bleach) e o caseiro supervisionado (Home Bleach), que é usado aplicando-se o gel na moldeira em diferentes concentrações tanto com Peróxido de Carbamida (de 10% a 22%) como Peróxido de Hidrogênio ( de 3% a 9,5%).

No curso que ministramos na APCD de Ribeirão Preto-SP preconizamos a associação de técnicas, ou seja, o clareamento de consultório e o clareamento caseiro concomitantes.

Dessa forma, obtemos resultados na uniformização da cor do dente e na manutenção e durabilidade do clareamento. O caso clínico a seguir relata a associação de técnicas de consultório e caseiro, buscando otimizar os resultados: Paciente jovem, 21 anos, com dentes extremamente escurecidos, cor A4 (Figura 1), porém apresentando tecido gengival sadio, ausência de cáries e de dentina exposta. Após exame clínico e profilaxia optamos pela técnica combinada de clareamento.

O Clareador utilizado foi o Mix One Supreme (Peróxido de Hidrogênio a 35%) da Villevie (Figura 2) para uso na clínica e o Mix Day (Peróxido de Hidrogênio a 6%) para uso na moldeira. Foram executadas 3 aplicações de 15 minutos do Mix One Supreme, na mesma sessão clínica (Figura 3).

No segundo dia o paciente iniciou a utilização do Mix Day (Peróxido de Hidrogênio 6%) por dois períodos de meia hora ao dia. Foi realizada mais uma sessão clí- nica com o Mix One Supreme, também com três aplicações de 15 minutos sem ativação por luz. É extremamente importante realizar o polimento e aplicação de flúor ao final de todo o tratamento clareador. O caso clínico finalizado, com o dente 21 já restaurado, pode ser observado na Figura 4. A escolha de materiais de fácil manuseio, como o utilizado no caso clínico, associada ao emprego da técnica correta foram decisivos no resultado final.

caso4

Revisão da Literatura:
1) Análise da associação de gel clareador de consultório e caseiro sobre a superfície e permeabilidade do esmalte bovino – Guimarães, C. M., Dutra ,M.C.,
Mendonça, L.C., Naves, L.Z., Correr – Sobrinho, L., Fonseca, R. B., Moreir, R. J., Quagliatto, P. S. – Brazilian Oral Research, 2009 – v. 23 – Pág. 63.
2) Avaliação comparativa da rugosidade superficial, topografia e permeabilidade do esmalte bovino e humano após utilização de gel clareador – Mendonça, L. C.,
Dutra, M.C, Naves, L.Z.,Correr – Sobrinho, L. Fonseca, R. B., Soares, C.J., Quagliatto, P.S. – Brazilian Oral Research, 2009 – v. 23 – Pág. 272.
3) Efeito na superfície e permeabilidade do esmalte bovino após utilização de gel clareador com e sem aplicação de luz- Dutra, M.C., Mendonça, L.C., Naves, L.Z.,
Correr – Sobrinho L., Soares, C.J., Fonseca, R. B., Barreto, B. F., Quagliatto, P. S. – Brazilian Oral Research, 2009 – v. 23 – Pág. 274.